quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

A diva

No post passado falei que amo o timbre da Cássia Eller. Hoje seria aniversário dela, e então resolvi fazer um post falando dela. Ou melhor, da paixão que tenho pelas músicas cantadas por ela e do quanto isso marca minha vida. Do conforto que enxe meu coração quando ela grita e em seguida sussurra.

A maioria das músicas eu amo. Com certeza o Acústico Mtv é um dos melhores discos da Cássia. Nesse disco tem uma música chamada Non, Je Ne Regrette Rien. Vale a pena ouvir. A letra, a melodia, tudo nessa música é lindo. Se você não é fã ou nunca ouviu o acústido todo, faça isso.

Além das músicas, eu gostava era da Cássia, da personalidade dela. Ela sabia incomodar como poucos. Adorava as frases, os xingos, a presença de palco, os palavrões bem colocados, o carinho pelo público, o amor pela música tão intenso quanto o meu, e a franqueza com que ela fazia declarações. Em quase tudo que citei sou como ela. Tlavez menos humilde e mais arrogante, e menos aberta à críticas do que ela.

Cássia não tinha vergonha: era a maior sem vergonha que o Brasil já viu. Eu pouco me lixava se ela se drogava ou não, dentre tantas outras coisas nada politicamente corretas que ela fazia. Eu gostava de ver a cara das pessoas chocadas com ela. E ao mesmo tempo que ela era selvagem, ela emocionava com a doçura da voz e das canções. Nunca foi uma compositora (compôs apenas duas músicas), mas sim uma perfeita intérprete. A dupla Nando Reis + Cássia Eller combinava letras geniais e voz linda.


Talvez eu gostasse dela porque ela também nunca foi da massa, e também ria das convenções ridículas que a sociedade impõe. O mundo precisa de mais cássias....






4 comentários:

HUMBERTO disse...

Eu amo a Cássia Eller. Sei que é bobagem, mas às vezes ainda não me conformo com o fato de ela já ter morrido. Ela era sem vergonha, como você diz, mas conseguia ser tímida também (lembro dela sofrendo pra dar entrevista no "Sem Censura"). E quanto ao Acústico e a "Non, Je Ne Regrette Rien", nossa, sem comentários, é tudo maravilhoso.

Adorei seu post, pra variar.

P.S.: Já assistiu "Piaf"?
P.S.2: Concordo com o Cláudio, que comentou no post anterior: você escreve impecavelmente. E eu sou chato, mas também não me acho inoportuno. :)

Abração!

Everaldo disse...

Argumento 1:
Cássia Eller - Um branco, um xis, um zero

Argumento 2
Você passa, eu acho graça

Sem mais.

Cláudio disse...

De Cássia Eller eu conheço muito pouco. "Segundo sol" foi uma música que marcou, digamos, o fim da minha infância. Infância essa, aliás, que digo perdurar até hoje. Hehehe

Non, Je Ne Regrette Rien, diga-se de passagem, foi uma música marcante nesse ano de 2008 pra mim. Sim, por causa do filme La Mome. Realmente, Edith Piaf teve uma trajetória de vida digna de um filme. Muito bem retratado. O filme, e sua vida, perfeitamente se resumem à própria música Non, Je Ne Regrette Rien.

Amba, divas.

Cláudio disse...

Feliz navidad
Feliz navidad
Feliz navidad
Prospero ano y felicidad

I wanna wish you a Merry Christmas
I wanna wish you a Merry Christmas
I wanna wish you a Merry Christmas
From the bottom of my heart

FELIZ NATAL E ANO NOVO MASSA!!!